Saiba o tipo ideal de desenvolvimento de aplicativo mobile para você!

Saiba o tipo ideal de desenvolvimento de aplicativo mobile para você!
7 minutos para ler
Tempo de leitura 7 min

Os aplicativos mobile têm se tornado as estrelas nas estratégias comerciais de praticamente todos os negócios — independentemente do porte. Afinal, a cada dia, os seus clientes utilizam os canais digitais para pesquisar produtos, fazer suas compras, interagir com atendimento, entre outras funcionalidades.

Portanto, ter um aplicativo pode impactar significativamente a experiência deles com a sua marca — o que pode se tornar uma vantagem competitiva. Se você quer entender melhor o mundo dos apps, então não deixe de ler o nosso post até o final!

Benefícios dos aplicativos mobile

Se a sua empresa não tem um aplicativo, está perdendo negócios — isso é uma realidade do mercado atual. Ao perder negócios, você também está cada vez mais distante do seu cliente. O principal benefício de desenvolver um app é estar no canal que o seu cliente mais utiliza, disponível para que ele consiga suprir as suas necessidades.

Somente no Brasil, estima-se que 306 milhões de smartphones estejam em uso. Além disso, o usuário brasileiro é o que fica mais tempo em frente às telas dos dispositivos móveis: gastam cerca de quatro horas e 48 minutos por dia! Outro dado interessante: mais de metade dos brasileiros fizeram compras em aplicativos desde 2017.

Com um app, você vai melhorar demais o relacionamento com o seu cliente, seja para venda, suporte, entre outras demandas. Mas como desenvolver um aplicativo? Siga em frente que a gente explica!

Tipos de desenvolvimento de app

Site responsivo

É o tipo mais comum devido à facilidade de desenvolvimento e implementação. Trata-se de um site desenvolvimento inicialmente para web tradicional, que se adapta completamente às necessidades dos mobiles quando acessados por estes dispositivos e, portanto, parece ter sido criado especificamente para eles.

Eles são ideais para empresas que necessitam começar a estratégia digital o quanto antes. Nada impede, entretanto, que futuramente seja também criado um aplicativo tradicional para complementá-la.

Aplicativo que acessa aplicação web

Sua base é uma aplicação desenvolvida na web. No entanto, o acesso a ela não é feito por meio de um navegador. Será feita a instalação de um app com tamanho reduzido, que contará com um ícone e com um atalho na interface de interação com o usuário.

Essa opção é um pouco mais complexa que o tipo anterior, porém oferece mais personalização e uma relação mais próxima com o usuário. Afinal, ele verá seu ícone constantemente na tela do celular, o que o ajudará a se lembrar das funcionalidades do seu app e da existência da sua marca.

Desvantagens dos modelos baseados na web

Neles, há uma limitação muito grande em relação às ferramentas, pois o desenvolvimento web não tem tanta proximidade com o hardware. Portanto, não é muito recomendado se sua estratégia digital envolver a utilização de recursos como:

  • gravação de informações localmente;
  • câmera;
  • GPS;
  • gravação de áudio e vídeo etc.

Modelo híbrido

Hoje em dia, a grande maioria das pessoas possui dispositivos com os sistemas iOS ou Android instalados. Portanto, para atingir um público maior, seu aplicativo precisará estar disponível para ambos. Mas como tornar isso viável sem gastar muito?

O modelo híbrido permite fazer um desenvolvimento único do aplicativo para os dois sistemas operacionais, complementando com uma ferramenta que compila o código para adaptá-lo tanto para celulares que operam com iOS quanto com Android.

Desse modo, você consegue fazer o desenvolvimento com uma única equipe, gerando a mesma versão de aplicativo, tanto para aparelhos da Apple quanto para celulares que rodam o sistema Android. Isso deixa a tarefa de atualização muito mais simples.

Caso opte por desenvolver os aplicativos da forma tradicional, com as especificidades nativas de cada sistema, você terá que contar com duas equipes de especialistas: uma para o desenvolvimento iOS e outra para o Android, o que pode tornar os custos do trabalho mais altos.

Além disso, os sistemas operacionais da Apple e do Google estão constantemente se atualizando. Então, seu trabalho de manter o seu aplicativo funcionando nas duas plataformas é maior.

Vantagens e desvantagens

Suas maiores vantagens são a rapidez de desenvolvimento e a economia de recursos, principalmente financeiros. Será como desenvolver dois projetos com o preço aproximado de um.

Todavia, há limitações importantes e, novamente, é preciso analisar os objetivos da estratégia para tomar uma decisão correta. Se você fizesse um app nativo, haveria acesso direto ao sistema operacional e, assim, uma melhor integração com as ferramentas dele.

Portanto, o tipo híbrido tem mais comunicação com o hardware do que os aplicativos web, mas tem menos comunicação do que o app 100% nativo. Então, você tem que pesar o custo-benefício de desenvolver e manter esse aplicativo.

Para isso, questione-se quais são as funcionalidades essenciais do seu projeto. Por mais completo que seja, o modelo nativo pode não ser tão interessante, já que muitas ferramentas jamais serão de fato utilizadas.

Modelo nativo

Certamente, é o campeão em comunicação com o hardware: ele vai entregar 100% do hardware, com 100% de performance. Porém, para isso, você precisa desenvolver um código ajustado para o Android e outro ajustado para o iOS.

A principal vantagem é o desempenho. É possível fazer tudo o que você quiser dentro do aparelho:

  • notificações push;
  • notificações sonoras;
  • acesso a todas as ferramentas de hardware;
  • GPS;
  • acesso via bluetooth;
  • comunicação de informações com outros aplicativos etc.

Como desvantagens, você vai ter que manter uma equipe multidisciplinar para atualizar os aplicativos para celulares Apple e aparelhos baseados em Android. Consequentemente, haverá uma série de outros cuidados, como uma atenção muito maior nos testes.

Pontos de atenção no desenvolvimento para Android

No caso do sistema Android, quando você faz o código nativo, precisa pensar na gama de hardwares diferentes que o utilizarão na prática, para garantir que o app realmente funcione. Afinal, diversas marcas de telefone celular usam o sistema e o personalizam.

Assim, o que é testado em um aparelho fabricado pela Samsung pode não funcionar em um telefone Motorola, por exemplo. É preciso levar em conta o possível custo com uma equipe de desenvolvimento e com testes. No entanto, esse investimento proporciona o melhor resultado, sem sombra de dúvidas.

Ferramentas de desenvolvimento

Para desenvolver um aplicativo mobile nativo do Android, a ferramenta mais utilizada é o Android Studio. Já para o iOS, pode ser utilizado o Xcode, com a linguagem Swift. Para criar os apps híbridos, há diversas plataformas, como o Ionic — uma das mais conhecidas — e também o PhoneGap.

Apesar de mais raro atualmente, também há a possibilidade de desenvolvimento para o sistema operacional da Microsoft, cuja ferramenta principal é o UWP.

Grandes fabricantes de software também estão disponibilizando suas soluções para apoiar e facilitar o desenvolvimento de aplicativos mobile, tornando o caminho mais curto para superar as dificuldades citadas anteriormente. Red Hat, CA, IBM e Oracle são algumas das empresas que possuem este tipo de solução.

A Red Hat, por exemplo, conta com uma plataforma inteiramente dedicada ao desenvolvimento mobile, chamada de Red Hat Mobile Application Platform. Já a Oracle conta com a excelente Oracle Mobile Development Framework. Por fim, não podemos deixar de citar a Mobile App Development Platform, da IBM.

Para ter sucesso na sua estratégia de aplicativo mobile, é importantíssimo contar com empresas especialistas no assunto. Afinal, somente elas possuem equipes capazes de manipular com maestria as ferramentas de desenvolvimento web, híbrido ou nativo.

Quer saber como uma fábrica de softwares e apps poderá contribuir para as estratégias da sua empresa? Então, entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Scroll Up