O que é Jboss ou EAP? Descubra!

o que é jboss
7 minutos para ler
Tempo de leitura 6 min

Para compreender o que é Jboss, você precisa estar familiarizado com o conceito de servidor de aplicação, que é um software do tipo framework com uma finalidade dupla: a criação de aplicações ao mesmo tempo em que as executa. No caso de programas escritos em Java, eles precisam necessariamente estar rodando em um servidor de aplicação, e o Jboss é um deles.

Há vários outros, mas consideramos que o Jboss é o melhor. Primeiramente, é feito inteiramente dentro do conceito de Opensource, isto é, seu código é aberto e toda a comunidade de usuários pode lê-lo. Consequentemente, podem também contribuir com o aprimoramento. Isso condiz completamente com as melhores ideias de uma internet livre e colaborativa. Se você também é um entusiasta da web, ele foi feito para você.

No entanto, não é só isso. Há muitas outras vantagens, como explicaremos mais adiante, como um custo menor. Então, não deixe de ler o nosso post para entender melhor!

Entenda o que é o Jboss

Como tudo que é fantástico na internet, o Jboss inicialmente era uma comunidade de programadores, que se uniu para criar um servidor de aplicação. Eles trabalharam duro para criar este software opensource, que, por sua vez, ganhou o nome da comunidade.

Mais tarde, para ampliar a distribuição do produto, a RedHat começou a vender o suporte desse produto. Por razões comerciais, ela mudou o nome dele para Enterprise Application Platform (EAP).

No entanto, o nome da versão comunitária já era muito consolidado — e mais legal que uma sigla. Com isso, o Jboss voltou a ser o nome do produto mesmo sendo gerido pela RedHat. Apenas algumas pessoas ainda se referem a ele como EAP.

Por sua vez, a versão comunitária também não foi abandonada, pois a RedHat não comprou os direitos de uso, sendo totalmente legal à comunidade continuar desenvolvendo sua versão, que agora é chamada de WildFly.

Sabemos que é confuso, mas pode ser resumido da seguinte forma:

  • Jboss — nome da comunidade que iniciou o desenvolvimento desse servidor de aplicação Java e do produto inicialmente e atualmente;
  • EAP — já foi um nome comercial do Jboss, quando se iniciou o suporte da RedHat;
  • WildFly — versão da comunidade.

Ou seja, quando falamos esses três nomes, falamos do mesmo produto, mas com ou sem o suporte da RedHat.

Conheça os objetivos dessa solução

Um dos grandes objetivos do Jboss é concentrar, em uma única ferramenta, vários aspectos do desenvolvimento de um software, como conexão a banco de dados, gerenciamento de recursos, cache de objetos, web services e ferramentas de autenticação.

Isso tudo é feito a partir do JavaEE, que é um conjunto de padrões abertos que buscam construir uma computação distribuída e o desenvolvimento acelerado e padronizado de APIs.

Afinal, para que um software seja elaborado, é necessário saber até que ponto o desenvolvimento pode chegar e, para isso, servirá a padronização do JavaEE. O Jboos dá suporte aos códigos incluídos em uma determinada versão do JavaEE.

Uma grande vantagem em relação a seus concorrentes diretos — como a Oracle e a IBM — é a sua leveza. Com isso, os desenvolvedores não precisam de um hardware muito pesado para trabalhar. Além disso, não será necessário um esforço tão grande da memória e do processamento. Assim, outras ferramentas podem ser rodadas no e com o Jboss simultaneamente.

Isso facilita demais o processo de encaminhamento da aplicação para a produção, porque o desenvolvedor fará todos os testes de programação em cima do próprio servidor de aplicação.

Sendo assim, quando a aplicação vai para um ambiente de produção e de testes, não há um impacto grande no processo, pois é a mesma ferramenta. Os concorrentes, por outro lado, são pesados e todas essas etapas adicionais precisam ser rodadas em outra máquina.

No caso de outros produtos, como os da Oracle e IBM, por serem muito pesados, os desenvolvedores não os usam na máquina.

Confira as vantagens do Jboss

Além da leveza e da praticidade para o desenvolvimento de software, também há outras vantagens:

  • reconhecimento — o Jboss é uma ferramenta que já está implementada nas maiores empresas do Brasil;
  • estabilidade — é uma ferramenta capaz de rodar sem cair mesmo em momentos de pico
  • adaptação a novas tecnologias de containers — o Jboss já está preparado para rodar em container;
  • escalabilidade — porque se há picos de produção, eles podem ter a sua execução escalada;
  • integração a banco de dados — ele conta mecanismos de aceleração de acesso aos dados, além de permitir a configuração e instalação de aplicações a quente. Isso reduz o risco de indisponibilidade;
  • agilidade — já vem com diversos componentes de segurança, enfileiramento, resiliência e agendamento para acelerar o desenvolvimento da aplicação;
  • monitoramento — há ferramentas da própria plataforma que acompanham o tempo de resposta e o uso dos mais variados componentes da aplicação.

Resumindo, as principais vantagens do Jboss sobre as demais ferramentas são o custo, a velocidade/praticidade no desenvolvimento e a segurança por trás do produto. Quando se opta pelo servidor oferecido da RedHat, ainda é possível contar com um dos suportes de TI mais renomados mundialmente.

Conheça o processo de implementação

Há duas opções basicamente. A primeira é quando a própria RedHat contrata a FabricaDS. Vamos supor que você tem um software rodando no Jboss, produzido por ela, mas que não está tendo um bom desempenho. Assim, você liga para o fabricante (RedHat) e relata que o funcionamento não está cumprindo a expectativa inicial, pedindo um suporte.

Então, serão realizadas as modificações necessárias para que ele funcione, para treinar o seu time de desenvolvimento ou, mesmo, iniciar o projeto do zero. Se você está trabalhando com a RedHat, o desenvolvedor que vai à sua empresa para implementar esse projeto é da FábricaDs, que chega ao cliente para executá-lo.

Neste caso, somos parceiros de implementação das soluções de ponta a ponta, desde o desenho, a implementação, o acompanhamento da produção e o treinamento da equipe.

Já a segunda opção é quando fazemos esse mesmo processo, mas diretamente no cliente, sem intervenção da RedHat. O que oferecemos é o mesmo serviço, com a mesma qualidade, com a segurança de ser um parceiro oficial da RedHat, mas com um custo muito mais atraente, por realizar a implementação diretamente no cliente.

Uma grande vantagem nossa nesse ponto é a segurança que levamos conosco, de muitos projetos que já realizamos em instituições financeiras, órgãos públicos, empresas de médio porte e outros. Entre eles, estão os Correios, a Faculdade Estácio etc.

Então, se você quiser conhecer melhor o que é o Jboss e o que pode fazer por sua empresa. Somente ele pode trazer mais agilidade, segurança, leveza e funcionalidade para suas aplicações.

Temos um time preparadíssimo para atendê-lo e explicar detalhadamente nossas soluções. Contamos com a vantagem única de representar o suporte da RedHat no Brasil e ter o nosso próprio serviço! Portanto, não deixe de entrar em contato conosco.

Você também pode gostar
-
Scroll Up