O que é Open Banking?

o-que-e-open-banking
6 minutos para ler

O Open Banking se baseia em um sistema de negócios que tem como objetivo simplificar os processos que envolvem o mercado financeiro, permitindo que o usuário obtenha mais liberdade e controle sobre as suas finanças.

A expressão tem origem inglesa e pode ser traduzida como “banco aberto”. Na prática, o sistema funciona equivalente a uma rede de dados adotada entre as instituições financeiras, que dependerá da permissão do cliente.

Por meio do Open Banking os consumidores poderão acessar diferentes serviços de empresas e bancos que adotarem o sistema.

O processo de implementação do Open Banking no Brasil será realizado pelo Banco Central do Brasil (BCB). A previsão de conclusão vai até outubro de 2021.

Entendendo o Open Banking

O Open Banking pode ser entendido como um sistema que transforma a relação entre empresas e usuários ao se tratar das questões financeiras.

Tomando como base o consentimento do cliente, os bancos e outros prestadores de serviço poderão compartilhar os dados financeiros e as informações do usuário. A regra vale para pessoas físicas e jurídicas.

Como esse processo acontecerá na prática? Imagine que um cliente construiu um grande histórico em determinado banco. Nos registros constarão os salários depositados, prestações, contas pagas, empréstimos, entre outras atividades realizadas.

Utilizando o Open Banking o cliente poderá colher todas essas informações e transportá-las para outras instituições sem ter a necessidade de iniciar um relacionamento da estaca zero.

Essa mudança significativa facilitará em larga escala a vida das pessoas que desejarem mudar de instituição ou adquirir um novo produto da segmentação financeira.

No cenário atual, migrar de banco é um processo muito cansativo, pois envolve algumas questões burocráticas. Muitas vezes a migração acontece porque a instituição não tem a capacidade de oferecer um produto personalizado.

Além disso, em determinadas ocasiões, as instituições têm dificuldade de oferecer um limite de crédito satisfatório ou um pacote de investimentos capaz de se adaptar a diferentes perfis.

O Open Banking mudará o funcionamento do sistema. Um cliente poderá usar um histórico de empréstimo existente em outras instituições no intuito de obter melhores limites ou taxas de juros mais satisfatórias.

Antes do Open Banking as instituições financeiras gerenciavam as aplicações e os serviços internamente. Com isso, as outras empresas não tinham acesso a informações importantes relacionadas ao cliente.

O histórico das pessoas e de todas as transações envolvidas no processo permanecia guardado no banco de forma sigilosa.

O Open Banking poderá promover uma corrida competitiva entre as instituições financeiras, que precisarão montar estratégias no intuito de atrair cada vez mais a atenção de novos clientes.

Mais detalhes do Open Banking

O sistema será um estímulo para o surgimento de novos serviços e produtos que movimentarão o mercado financeiro.

É importante ressaltar que o Open Banking não é um aplicativo nem um produto elaborado com a capacidade de permitir o compartilhamento dessas informações. O Open Banking é um sistema que permitirá que as instituições financeiras compartilhem os dados dos clientes por meio dos aplicativos nas próprias instituições.

O Open Banking não é exclusivo do Brasil. O Reino Unido implementou um sistema similar, em 2018. Outros países também já estão dando os primeiros passos no intuito de adquirir este novo modelo de compartilhamento de dados.

Cada país operará o sistema de acordo com as suas regras e políticas. No Brasil, a previsão de compartilhamento tem como base a inclusão de dados cadastrais utilizados no processo de abertura de conta nos bancos.

Devido a essa medida, poderão ser compartilhados os dados pessoais, cadastrais e informações referentes a serviços e produtos utilizados pelos clientes. Sempre será levado em consideração o consentimento do usuário.

A instituição financeira terá acesso aos dados durante o prazo de um ano. Depois desse período caberá ao cliente renovar a permissão. O consumidor poderá encerrar o compartilhamento das informações a qualquer momento.

Quais são as vantagens do Open Banking?

O cliente terá mais liberdade sobre os seus dados, pois o Open Banking ressalta a ideia de que essas informações pertencem ao indivíduo e não a instituição financeira. Entre as vantagens do serviço estão:

– Redução da burocracia;

– Permite o compartilhamento dos dados, serviços utilizados e produtos adquiridos;

– Mecanismo de integração;

– Os produtos e serviços financeiros poderão ser integrados a diferentes estabelecimentos digitais frequentados pelos clientes;

– Customização do processo;

– O cliente poderá estudar com maiores detalhes os produtos e serviços financeiros que melhor se adaptarão às suas necessidades;

– Organização eficiente;

– O Open Banking permitirá que todos os produtos e serviços financeiros provenientes de provedores distintos sejam unidos em um único ambiente.

Quais instituições farão parte do sistema?

No Brasil, só poderão participar do Open Banking as instituições financeiras que funcionam por meio de uma regulamentação oficial do Banco Central do Brasil.

Entretanto, terão participação obrigatória as instituições classificadas como S1 (aquelas que apresentam um PIB igual ou superior a 10% ou possuam consideráveis atividades internacionais) e S2 (aquelas que apresentam um porte que varia entre 1% e 10% do PIB).

Essas instituições são: Caixa Econômica, Banco do Brasil, Bradesco, Santander, Itaú, Citibank, Credit Suisse, BNDES, entre outras.

As outras instituições financeiras interessadas no Open Banking poderão aderir ao sistema de forma voluntária. Dessa forma, outras instituições expressivas como Mercado Pago e Pic Pay também poderão integrar o novo ecossistema digital de compartilhamento de dados.

APIs do Open Banking

A API (Application Programming Interface) é entendida como a parte de um sistema que opera como uma espécie de área compartilhada com o objetivo de se comunicar com outros sistemas.

Os APIs estão integrados em muitos programas utilizados dentro de empresas de diversas segmentações. Elas podem ser abetas para a comunidade no geral, isso significa que terceiros também terão a capacidade de criar alguns produtos por meio delas.

Um exemplo é o Google Maps, que permite que os usuários construam sites integrando um mapa dentro deles. O Open Banking propõe a utilização de APIs abertas por todo o mercado financeiro.

O Open Banking é um sistema possibilitado pelo surgimento das novas tecnologias que ajudará a montar um novo modelo de funcionamento das instituições financeiras e ao mesmo tempo facilitará a vida do cliente.

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco por meio de um dos nossos canais de atendimento.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-