Entenda como funciona a orquestração de containers com Red Hat Openshift

Red Hat Openshift: entenda como funciona a orquestração de containers
6 minutos para ler
Tempo de leitura 6 min

O desenvolvimento de aplicações corporativas baseados em container está ganhando o mercado. Esta solução auxilia negócios a executarem processos com mais qualidade e a ter mais agilidade e praticidade nos processos de desenvolvimento e gestão. Mas para que o aproveitamento dos recursos seja aprimorado, é fundamental estar apoiado em uma plataforma de ponta, como o Red Hat OpenShift.

O Red Hat Openshift é a solução ideal para negócios que pretendem criar, implementar e executar a manutenção de soluções de TI baseadas em container. Flexível, ele pode ser integrada a infraestruturas de cloud computing, máquinas virtuais e servidores físicos. Justamente por isso, o OpenShift é considerado, hoje, um dos melhores serviços do segmento.

Quer saber mais sobre o tema e como o uso do Red Hat OpenShift pode auxiliar a sua empresa a ter melhores resultados a médio e longo prazo? Então continue a leitura do texto a seguir!

O que é e como funciona o OpenShift da Red Hat?

O Red Hat Openshift é uma plataforma de containers Kubernetes para empresas que buscam operações automatizadas. Ela pode ser utilizada para gerenciar serviços de cloud híbrida e multicloud com agilidade e performance.

O Red Hat OpenShift permite que gestores de TI operem containers em grandes escalas sem que isso comprometa a usabilidade dos aplicativos ou a sua disponibilidade. Os recursos de gestão são estruturados para auxiliar o profissional a direcionar os recursos conforme a demanda utilizando fatores como o tráfego dos usuários de forma automatizada.

Também há suporte para o trabalho orientado por metodologias como DevOps. Os containers podem ser moldados para auxiliar companhias em que as equipes trabalham em modo de integração contínua a obterem melhores resultados. Com os recursos certos, o negócios conseguirão entregar recursos de modo contínuo aos usuários.

Como o OpenShift é utilizado por times de desenvolvimento?

O Red Hat OpenShift pode ser integrado ao trabalho de toda a equipe de TI. No caso dos desenvolvedores, a ferramenta pode ser crucial para o negócio ter projetos de desenvolvimento mais ágeis, precisos e integrados. Dessa maneira, a companhia conseguirá entregar ao usuário recursos mais inovadores e modernos.

Veja como isso ocorre a seguir!

Automação do processo de desenvolvimento

Ao finalizar o código de uma determinada rotina, quais são os próximos passos do desenvolvedor? montar um ambiente de testes em sua máquina, testar localmente, criar um ambiente de testes em servidor isolado, voltar a testar o software. Repetições a cada nova rotina construída até as instalações em homologação e produção, realizadas de forma manual.

A utilização do Red Hat Openshift, integrado a soluções como Git, Maven, Jenkins, entre outras, permite a automação completa deste processo, permitindo que o desenvolvedor preocupe-se exclusivamente com o desenvolvimento do código. Criação de novos ambientes ou instalação de novas versões de código serão realizadas com poucos cliques e em poucos minutos.

Flexibilidade na gestão dos aplicativos

O Red Hat OpenShift tem mecanismos para a gestão que tornam o trabalho de distribuição de aplicativos na nuvem muito mais simples. A orquestração dos containers contém mecanismos para a comunicação entre eles, evitando falhas na troca de dados entre eles.

Da mesma maneira, é possível definir configurações (antes no hardware) de modo flexível. O gestor consegue compartilhar espaço de armazenamento, recursos de rede e IP a partir das suas demandas. Dessa forma, o OpenShift consegue auxiliar empresas a ter aplicativos mais leves e com maior performance do que os utilizados em plataformas de máquinas virtuais.

Grande escalabilidade

Com o Red Hat OpenShift, a empresa pode criar e remover instâncias de suas aplicações conforme a demanda: novos containers são criados ou removidos conforme o número de usuários cresce ou diminui na utilização da aplicação. As funcionalidades do OpenShift permitem que o trabalho de distribuição de recursos de hardware sejam executados automaticamente, direcionando o fluxo computacional para as áreas que mais demandam. Dessa forma, o time de desenvolvedores e infraestrutura pode focar no que é mais importante sempre.

Alta disponibilidade

O Red Hat OpenShift é projetado para trabalhar tanto em infraestruturas de cloud computing, multicloud ou mesmo servidores locais. Os gestores podem migrar aplicativos entre todos esses tipos de plataformas facilmente com o apoio de um modelo que reduz interferências e as chances de uma informação ser corrompida durante a migração. Assim, o gestor consegue garantir o máximo de disponibilidade para os seus usuários.

Quais são os benefícios do OpenShift da Red Hat?

O Red Hat OpenShift é hoje uma das melhores formas de criar, manter e distribuir aplicativos. Apoiado em inovadoras tecnologias de código-aberto e com processos de atualização contínua, esse serviço dá as bases para empresas terem resultados muito mais amplos em seu dia a dia.

Dessa forma, as empresas podem modernizar os seus processos de desenvolvimento, criar novos serviços e acelerar as suas rotinas com o apoio de metodologias ágeis sem que isso leve a riscos operacionais. Outros benefícios incluem fatores como:

  • agilidade para se manter à frente de concorrentes ao disponibilizar softwares ao mercado em prazos curtos;
  • ferramentas para automatização de tarefas que permitem ao time manter foco em medidas prioritárias;
  • aumento de segurança e flexibilidade com a gestão centralizada de recursos;
  • mecanismos de controle e gestão de aplicativos avançados que tornam o uso de serviços de TI mais seguro;
  • mecanismos para criar um ambiente de trabalho integrado e orientado por metodologias como DevOps.

No ambiente de TI moderno, a criação de aplicativos e a sua distribuição deve estar apoiada em agilidade, flexibilidade e inovação. As empresas precisam estruturar métodos de trabalho integrados, que permitam alta colaboração e entrega de resultados em prazos curtos. Ao mesmo tempo, é fundamental ter foco nos usuários e em formas de atender às suas demandas com precisão.

Soluções como o Red Hat OpenShift auxiliam times de desenvolvedores a provisionar, implantar e criar aplicações na nuvem pautadas por alto nível de inovação. Os fluxos de trabalho podem ser automatizados para reduzir prazos e problemas comuns a tarefas repetitivas. Além disso, há mecanismos de segurança que tornam a troca de dados mais ágil e robusta.

Ao apoiar-se no Red Hat OpenShift, negócios podem direcionar mais atenção para a criação de soluções que sejam inteligentes e alinhadas com as demandas do mercado. Os times terão a garantia de que uma parte de seus fluxos de trabalho estarão automatizados ou sendo executados com mais agilidade. Assim, será muito mais fácil encontrar as melhores formas de entregar boas ferramentas, que mantenham a companhia competitiva e a frente da concorrência.

Quer saber como começar a integrar a Red Hat OpenShift aos seus projetos de desenvolvimento? Então fale conosco!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Scroll Up