O que é virtualização de dados?

6 minutos para ler

Você já ouviu falar em virtualização de dados? É um assunto que está cada vez mais em alta e possui inúmeras vantagens para o setor de TI e sua empresa. Para conhecer um pouco mais sobre o assunto, confira esse artigo que preparamos para você!

O que é a virtualização de dados?

O conceito de virtualização de dados é bastante simples: é criada uma camada de abstração que pode disponibilizar dados de diversas fontes, sem a necessidade de um processo de extração Extract-Transform-Load (ETL), ou sem criar uma plataforma de integração para que esses dados possam ser exibidos. Diferente dos métodos convencionais, a virtualização de dados pode se conectar simultaneamente a diversos bancos de dados, integrando as informações e disponibilizando a visualização virtual dos dados. Essa funcionalidade pode otimizar a acessibilidade dos dados, com a disponibilização imediata das informações.

Pela camada de abstração, é possível visualizar apenas os dados estritamente necessários sem que sejam exibidos os dados técnicos, como a localização e estrutura da fonte que disponibilizou esses dados. Dessa forma, é possível estabelecer restrições de usuários, concedendo o acesso apenas às pessoas autorizadas, tornado o sistema muito mais seguro.

Em resumo, por meio da tecnologia de virtualização de dados, é possível simplificar os principais processos (integração, federação e transformação de dados) de forma a tornar esses dados acessíveis para portais, aplicativos, painéis e diversas soluções de front-end. Ademais, é possível estabelecer uma grande economia, uma vez que, com a compactação e redução das cópias desses dados dentro do sistema de armazenamento, é possível otimizar as atividades, atendendo às necessidades de infraestrutura de maneira mais coerente.

Como funciona a virtualização?

A virtualização de dados ganhou muita popularidade atualmente, mas tanto conceitualmente quanto na prática, é uma tecnologia que vem se aprimorando há vários anos. Foi definida inicialmente na computação em mainframes, tecnologia que otimizou as tarefas de forma a reduzir custos e tempo para a empresas.

A virtualização de dados funciona da seguinte forma: é criada uma camada de abstração, e por meio dela, é possível compilar dados de diversas fontes em uma única exibição, sem que seja necessário criar uma plataforma integrada ou realizar o processo de extração – ETL.

Parte da Arquitetura para gerenciamento e manipulação de dados, a virtualização permite que seja feito o acesso a dados provenientes de múltiplas fontes sem a necessidade de exibição de todas as informações técnicas sobre cada um deles. Ou seja, a empresa que utiliza a virtualização pode ter acesso a dados de vários locais, consolidados em um só. Dessa forma, ela pode tratar esse fluxo como um suprimento dinâmico de dados, com recursos que permitem acomodar esses dados proveniente de diversas fontes e transformá-los de acordo com a demanda da empresa e as necessidades de cada um dos usuários. Sendo assim, conforme é feita a solicitação, os dados são exibidos de forma ágil e no formato que foi solicitado de acordo com a aplicação que irá exibi-lo.

Todo esse processo ocorre de forma muito dinâmica, o que otimiza todas as tarefas realizadas e confere mais eficiência nos processos.

Quais os benefícios da virtualização de dados?

A tecnologia da virtualização de dados está se tornando cada vez mais popular entre as empresas, e não é por acaso. A Virtualização pode trazer inúmeras vantagens, como veremos a seguir:

• Acesso a dados multimodo e multifonte: dessa forma, o acesso dos dados pelos usuários será facilitado em diferentes níveis;

• Redução das informações exibidas: por meio da virtualização de dados, é possível visualizar todos os dados como uma fonte única, sem a necessidade de exibição de suas fontes originais;

• Otimização da segurança e da governança: é possível proteger os dados mais críticos dos usuários que não possuem permissão de acesso;

• Maior agilidade: dados disponíveis de forma imediata;

• A plataforma não depende de infraestrutura: com a integração de diversos bancos de dados, é possível reduzir os custos com infraestrutura redundante;

• Simplificação da estrutura de tabela: a necessidade de manutenção será reduzida, otimizando o desenvolvimento de novos aplicativos;

• Integração facilitada do sistema de TI com novas fontes de nuvem: isso proporciona aos usuários uma imagem mais completa de todas as informações;

• Consulta hibrida otimizada: é possível que as consultas para um push agendado, demanda pull, entre outras modalidades de solicitação, sejam feitas de forma mais simplificada;

• Possibilidade de lançamento mais rápido no mercado: isso porque o tempo necessário para a obtenção de dados em prol da melhoria dos produtos será muito reduzido;

• Economia de custos: com uma redução de requisitos de hardware, custos operacionais e manutenção, os custos gerais com o banco de dados serão reduzidos;

• Melhor qualidade de dados com menor latência: propiciada pelas camadas virtuais de dados reutilizáveis.

Como as empresas podem utilizar a tecnologia de virtualização de dados?

Por meio de aplicativos de virtualização de dados, as empresas podem otimizar suas operações e sistemas, conforme veremos a seguir:

Entrega de dados: por meio desse tipo de aplicativo, a empresa pode publicar grupos de dados (seja ele gerado através de solicitação de um aplicativo, ou pelo próprio usuário), como visualização ou serviço de dados corporativos;

Federação de dados: nesse caso, o aplicativo funciona juntamente com o software de federação de dados, de forma a fornecer a visualização de dados de maneira integrada de fontes de informações diferentes;

Transformação de dados: essa função permite que os usuários utilizem a lógica de transformação ainda na camada de apresentação, dessa forma a qualidade geral dos dados será otimizada;

Movimentação e replicação de dados: esse tipo de ferramenta faz a movimentação dos dados sem que eles precisem ser movidos ou copiados da sua fonte original, isso evita que aconteçam processos e extração e a distribuição de cópias desatualizadas desses dados;

Acesso a dados virtualizados: Por meio dessa função é possível estabelecer um ponto de acesso lógico para diversas fontes de dados;

Abstração: é possível ocultar os aspectos técnicos (tecnologia do armazenamento, idioma, APIs, estrutura e localização) através de uma camada de abstração.

O que você achou do nosso artigo? Se quiser saber mais sobre o assunto, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-