Ferramentas para adequação a LGPD

LGPD - Lei Geral de Proteção dos Dados
6 minutos para ler

Com o avanço da tecnologia, a utilização de dados tem se intensificado no mundo de negócios e promover a proteção desses dados é de extrema necessidade para uma empresa.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados e quais as melhores ferramentas para a sua adequação.

O que é a LGPD?

No ano de 2018, foi sancionada a Lei 13.709, que é a Lei Geral de Proteção de Dados e tem por objetivo a regularização do uso de dados pessoais de clientes e seus colaboradores dentro de uma empresa.

Portanto, ao armazenar os dados pessoais de terceiros, a empresa deve cumprir com as determinações legais, protegendo todas as informações e utilizando esses dados de forma ética e profissional. Para adequar a sua empresa à LGPD, é necessário desenvolver uma metodologia transformadora dentro da sua organização empresarial.

É preciso preparar o ambiente corporativo, organizar e utilizar de forma consciente todos os dados empresariais, implantar ferramentas capazes de proteger essas informações contra-ataques e ações de má-fé e promover a melhoria dos processos de gestão para manter o seu negócio mais seguro e confiável.

Como fazer a adequação da LGPD na sua empresa

No mercado tecnológico existem ferramentas muito importantes para a adequação da LGPD na sua empresa. Assim, para implantar as melhores soluções no seu negócio é preciso saber quais são os tipos de ferramentas disponíveis para essas transformações.

E o primeiro passo é mensurar o fluxo de dados que circulam da sua empresa, fazendo um mapeamento, avaliando e panejando as melhores estratégias para essa adequação. Outra etapa importante é a da conscientização de seus colaboradores e a capacitação de seus profissionais para que eles compreendam e possam aplicar a LGPD dentro da organização.

Esse processo de conscientização deve partir dos gestores e ser extensivo aos colaboradores que passarão a aderir uma nova cultura de preservação de dados dentro da sua empresa. Após essa fase de conscientização e de exposição das metodologias aplicáveis no seu segmento, é a hora de colocar os planejamentos em prática.

Para realizar a adequação da LGPD é preciso considerar algumas informações:

– Conhecer o fluxo de dados dentro da empresa;

– Mapear todos os dados pessoais e a segurança desses dados na organização;

– Conferir todas as ferramentas de transferência de dados e sua confiabilidade de transmissão;

– Avaliar os locais de armazenamento desses dados, os sistemas utilizados e a eficiência desses ambientes para a segurança das informações;

É compreendendo todos os aspectos e condições de armazenamento e manipulação dos dados e informações geradas pela empresa, que é possível estabelecer as melhorias necessárias e adequar o seu negócio à Lei Geral de Proteção de Dados.

Ferramentas tecnológicas para a adequação da LGPD

Para garantir o apoio à adequação da LGPD na sua empresa, foram desenvolvidas algumas ferramentas tecnológicas eficientes para o controle do fluxo de dados e informações, assim como para o monitoramento dos processos de armazenamento, contribuindo para a adequação dos sistemas operacionais da empresa.

Essas tecnologias são integradas aos sistemas da empresa com as seguintes ações:

– Privacidade e Proteção de Dados:

Com o uso de soluções tecnológicas é possível realizar um gerenciamento mais detalhado sobre a privacidade dos dados, controle de requisições dos titulares desses dados e gerenciamento de cookies. Ainda é possível fazer um monitoramento dos sites e sistemas da empresa, promovendo ações para a proteção desses dados, com a garantia de certificação de segurança SSL.

– Governança de Dados:

Esse sistema permite tomada de decisões mais assertivas, pois define como as informações são utilizadas e em que circunstâncias essas informações são usadas. Desse modo, esse sistema verifica o armazenamento de dados e impede que ocorram perdas de dados do sistema.

– Gestão de Segurança da Informação:

O sistema de gestão de segurança da informação cria processos específicos para garantir a proteção de dados e operações de um sistema. Contribui para uma melhoria nos processos organizacionais e sua implementação possibilita a criação de novas estratégias para uma atuação mais segura e confiável, tantos nas questões internas, quanto externas do negócio.

Assim, o sistema compreende ações como controle de acesso, manutenção da infraestrutura interna, serviços de nuvem em alta disponibilidade, recursos de proteção por diversos canais de informação (e-mail, proteção de identidade, proteção de armazenamento) e permite um melhor gerenciamento dos riscos do negócio.

– Gestão de Temporalidade dos documentos:

É uma ferramenta parametrizada para manter um documento por um período de anos determinado, após o término da vigência de acordo com a legislação vigente. Como existem alguns documentos que precisam ser arquivados por um tempo maior, a gestão de temporalidade é muito importante e utilizada com muita frequência nos departamentos contábeis, pessoal, fiscal e até financeiros de uma empresa.

Gestão de riscos e gestão de TI

Realizar a gestão de riscos de uma empresa é muito importante para a preservação dos valores da empresa. Assim, os sistemas desenvolvidos tanto para a gestão de riscos quanto para a gestão de TI contribuem com o fortalecimento do negócio gerando maior proteção e confiabilidade para os serviços do negócio.

Assim, vamos falar um pouquinho sobre esses dois recursos tão importantes. A gestão de risco oferece algumas ferramentas que permitem a identificação da vulnerabilidade do negócio.

O software responsável por analisar os riscos verifica toda a parte de infraestrutura da empresa e compreende com maiores detalhes a rede, os sistemas da empresa e os bancos de dados. Além disso, faz a verificação em sistemas terceirizados para concluir sua confiabilidade de uso e possibilita uma maior segurança de dados por meio do uso da criptografia.

Já os processos de gestão de TI garantem o controle e gerenciamento de servidores, assim como a manutenção da tecnologia utilizada para todas essas trocas de informação. Outra competência da gestão de TI é o de gerir com maior autonomia projetos e serviços, a monitoração continuada dos ambientes virtuais, promovendo ainda a atualização de patches e um maior controle dos acessos remotos.

Como é possível perceber, são inúmeros os recursos utilizados para manter a sua empresa em segurança e estabelecer a regularização dos sistemas em conformidade com a LGPD. Se você está em dúvida de como colocar em prática essa adequação na sua empresa, entre em contato com nossa equipe técnica e receba nossas orientações.

Contamos com profissionais qualificados para o seu atendimento que podem lhe oferecer as soluções mais seguras e confiáveis do mercado da tecnologia. Não perca tempo e invista no futuro da sua empresa!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-